troikismo salarial

by

E quando cumprimos o nosso papel, que é trabalhar, seja leccionando, investigando, prestando serviços, e atingimos a meta canónica do doutoramento, o que corresponderia a uma alteração da categoria profissional e consequente alteração da remuneração mas isso não acontece por motivos pretensamente orçamentais?

Isto é, o que é mais importante, cumprir a Lei e respeitar o trabalho, o trabalhador e a docência, ou violentá-la em nome dos troikismos orçamentais?

O que é mais importante, respeitar a ideia de educação superior, e compensá-la, ou dar a impressão de que se é um (duvidoso) bom gestor?

Anúncios

Etiquetas: , , ,

2 Respostas to “troikismo salarial”

  1. nsousa254 Says:

    Meus caros, estamos a caminho da proletarização geral. Isto costuma ser indício de males maiores…

  2. Luís Oliveira Says:

    (Fora do post)
    Bravo SNESup!
    http://www.publico.pt/Educação/universidades-em-tribunal-por-cobrar-propinas-a-professores-1532976

Os comentários estão fechados.


%d bloggers like this: