Greve na Faculdade de Letras da Universidade do Porto

by

Caros colegas:

A adesão à greve na Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP) atingiu valores bastantes significativos, quer da parte de tarde, quer da parte da manhã. No início da tarde, uma hora depois do turno das 13.30 se ter iniciado, verifiquei que apenas 25% das aulas previstas estavam a ser lecionadas, nalguns casos não por professores de carreira, mas por docentes que se encontram em situações contratuais mais frágeis (monitores, docentes contratados a 20%, etc.).
A FLUP estava praticamente deserta e alguns professores que se apresentaram para dar aulas depararam-se com turmas de dois ou três alunos, nalguns casos optando por as cancelar. Registou-se uma movimentação por parte estudantes que deve ser assinalada, eventualmente maximizada pelo facto de se estar a viver um período eleitoral para a associação de estudantes.
A partir das 8.00 montou-se um piquete de greve na porta de entrada da FLUP que juntou alguns professores das faculdades de letras e ciências e do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, assim como alguns estudantes. O SNESup e o SPN marcaram presença. A Porto Canal (ver http://www.portocanal.pt/) entrevistou várias pessoas, entre as quais eu próprio. Faço um balanço muito positivo da adesão à greve que ultrapassou as minhas expectativas. Envio em anexo duas fotografias do piquete de greve tiradas no início da manhã.

SAS

Paulo Jorge Santos
Delegado sindical FLUP

Faculdade de Letras
Universidade do Porto

Anúncios

%d bloggers like this: