Despedimentos anunciados em Barcelona

by

O Correio da Manhã online avança que a Universidade Autónoma de Barcelona se prepara para reduzir 13 milhões de euros em salários de docentes e administrativos.

A direção da Universidade Autónoma de Barcelona (UAB) propôs aos representantes dos trabalhadores cortar oito  milhões de euros em pessoal docente e investigadores (PDI) e outros cinco  milhões em administração e serviços (PAS), segundo fontes sindicais.

Os dados foram avançados aos jornalistas pela Plataforma Unitária em  Defesa da Universidade Pública (PUDUP) que explicam que, a concretizar-se,  estes cortes podem levar ao despedimento de entre 500 a 600 professores  associados da UAB.

Dos 1.296 professores associados da UAB cerca de 520 são do sector sanitário  que, segundo informação divulgada pela agência Efe, não deverão ser afectados  pelos cortes, estando o resto do corpo docente à espera de saber se haverá  despedimentos ou redução nas horas de trabalho.

Um porta-voz da UAB insistiu hoje que “reduzir não quer dizer despedir”,  recordando o corte de 34 milhões de euros no subsídio que o Governo regional  da Catalunha atribuiu à universidade este ano.

Cortes que obrigaram a ajustes orçamentais “severos” que terão de continuar  em 2012.

A solidariedade que os colegas catalães nos merecem faz-nos respirar consternação mas é o reflexo do que se está a passar silenciosamente em Portugal que nos aflige. Quantos milhões faltam aos orçamentos de Universidades e Politécnicos em Portugal? Desses, quantos serão cortados em salários? Quantos postos de trabalho estão em causa? Quantos foram já eliminados por não renovação?

Continuamos a defender que o Ensino Superior é o sector estratégico para um modelo de desenvolvimento económico do país, pois é nevrálgico sobre todos os outros. Cortes no Ensino Superior, com desmobilização do seu contingente docente qualificado, é dramático para o futuro do país.

Anúncios

Etiquetas: , , ,


%d bloggers like this: