Pidesco

by

de comentário deste fórum:

From: “ESTG”
To: “ESTG”

Sent: Fri, 3 Jul 2009 10:36:15 +0100
Subject: Período entre 7 e 13 de Junho – Greve (N. Ref. EM_09_0713)

Exmo(a). Coordenador(a) de Curso,

Atento o pré-aviso de greve, entregue pelo Sindicato Nacional do Ensino Superior, para o período compreendido entre os dias 7 e 13 de Junho, às operações de avaliação dos alunos;

No sentido de operacionalizar o registo da adesão à greve, para efeitos de assiduidade e de apuramento e divulgação dos dados sobre as greves na Administração Pública;

Somos a solicitar a colaboração de V. Ex.ª no levantamento dos seguintes dados, referentes ao curso que coordena:

i) Identificação dos docentes vigilantes de provas escritas que decorram naquele período;

ii) Datas da realização das provas orais e discussão de trabalhos, relatórios, teses e dissertações, que tenham lugar nesse período.

Mais solicitamos que os dados acima sejam facultados, até às 14 horas do dia 6 de Junho de 2009.

Aproveitamos para informar que é nossa intenção, relativamente aos exames de época normal que não tenham lugar naquele período por motivo de greve, determinar que os mesmos sejam realizados nas datas agora previstas para os exames da época de recurso, adiando estes para a semana de 27 a 31 de Julho, em data a definir, procurando com esta solução evitar eventuais prejuízos para os estudantes.

Certos da melhor atenção de V. Ex.a, apresento os melhores cumprimentos.

O Director,

Doutor Carlos Fernando Couceiro de Sousa Neves

Anúncios

Etiquetas: , , , , , ,

20 Respostas to “Pidesco”

  1. Vitinho Says:

    Viva a liberdade de fazer greve…Como é que é não prejudicar os alunos? Como é que se faz greve sem prejudicar? Desculpem-me lá, isto quer dizer que eu não trabalho hoje para trabalhar no sábado a seguir ou no domingo? Afinal qual é a ideia da greve? é sim senhor PIDESCO, é pior é SOCRATICO, mais valia dizer que marcava os exames para Agosto…
    Cada vez mais me convenço que isto só lá vai à paulada, onde anda o DD, é que civilizadamente acho que estes gajos pensam que a democracia só dá jeito quando eles estão de acordo, caso contrário é eu quero posso e mando…

    • Doutorado na Diáspora Says:

      Caro Vitinho,

      Gandhi não levantou um dedo. Já vi um Ser Humano parar um tanque em Tianamen. Estou inteiramente de acordo contigo. Isto só lá vai à paulada. Chamem-se de imediato os Pauliteiros de Miranda!

      Já te passou pela cabeça que há muitas formas de lutar que não necessitam de força física? Este fórum ou um blog podem ser “armas” muito mais mortíferas que umas simples pauladas nos costados de alguém.

  2. M Says:

    Onde pára o post sobre o decreto-lei 338/2207 (e os seus comentários)?

  3. MM Says:

    Onde pára o post sobre o decreto-lei 338/2207 (e os seus comentários) ?

  4. PuraUtopia Says:

    Os que dissemos, não não nos calaremos. Não, não baixaremos os braços. Os que exercemos a nossa indignação e cidadania, ainda que só na blogoesfera, ficamos hoje com a ideia de que vale a pena. Mas temos de continuar. Continuar a fazer sentir e ouvir os nossos protestos junto da instituição que pode ainda mudar a sua decisão. Não baixemos braços. Pela liberdade de expressão!

    PÚBLICO, 3.07.2009

    Universidade do Minho reavalia caso do docente autor de blogue

    O Conselho Científico do Instituto de Educação e Psicologia (IEP) vai analisar, dentro de duas semanas, a recusa de prolongamento do contrato que liga Daniel Luís, autor do blogue Dissidências, e a Universidade do Minho (UM).

  5. Vitinho Says:

    Carissimos já foi analisado…
    só podemos extrair de lá uma coisa positiva que a aplicar-se coisa identica a nós, no caso da nossa experiência na categoria ser superior a 10 anos teriam de nos colocar logo com contrato por tempo indeterminado sem período experimental caso entrassemos num concurso…
    Bem sei que não é muito, mas é o suficiente para exigir a revisão dos estatutos, não acham?

  6. Ismenio Says:

    Necesitamos com urgência da petição ao parlamento, escrita por um jurista, para começarmos de imediato a recolher assinaturas.

    Deviamos tentar recolher o máximo possível. Todos os cidadões eleitores podem assinar. Cada um de nós, concerteza, consegue recolher 20 ou 30 assinaturas entre familiares, amigos, conhecidos e vizinhos. (necessitamos de 4000).

    Uma petição que tivesse mais de 20000 (vinte mil, sei que sou um sonhador) assinaturas teria, além de tudo, impacto mediático.

  7. MM Says:

    Experiência na categoria (por exemplo, equiparado há 5 anos) ou experiência no ensino (por exemplo, 11 anos de politécnico)?

    • Doutorado na Diáspora Says:

      Com base no dito DL seria algo como exercício efectivo de docência continuada nos IP’s nos últimos 10 anos a tempo integral e/ou dedicação exclusiva.

      Pessoalmente não me agrada este tipo de situação imaginando que há alguém com 9 anos e 364 dias, a qual por um dia fica de fora. No meu entender a idade deveria constar dos requisitos, principalmente neste país onde acima dos 35 uma pessoa é idosa para encontrar nova colocação no mercado de trabalho e nova demais para a reforma.

  8. Vitinho Says:

    Isso ainda não sei ao certo, mas da leitura acho que terá de ser experiência na categoria… Agora claro que o que é pedido nos estatutos são cinco anos até ficar definitivo, pelo extrapolando será o mesmo que dizer que se tivermos cinco anos de eq. adjunto será o suficiente para já não existir período experimental…

  9. Vitinho Says:

    Foi isto que a FENPROF fez connosco:

    4. Combater a precariedade. A elevada precariedade de emprego tem consequências directas no rendimento, na qualificação e no risco de desemprego; significa a precariedade das condições de vida. A conjugação de baixos salários com elevada precariedade e alto desemprego, situação mais acentuada em certos grupos sociais de que se destacam os jovens, é potenciadora de conflitos sociais graves e nega qualquer aposta estratégica para a saída da crise.
    Urge reforçar a fiscalização e limitar os contratos de trabalho de duração determinada a necessidades temporárias de trabalho (no sector privado e na Administração Pública).
    A CGTP-IN reclama um combate sério à precariedade e a promoção da estabilidade de emprego. Os postos de trabalho permanentes devem ser preenchidos com contratos permanentes

    Este é um dos objectivos da CGTP… será que os senhores da FENPROF sabiam disto?

    • Ismenio Says:

      A pergunta que me tem assolado é mais do género:

      Se um sindicato filiado na CGTP-IN não defende os princípios
      desta central, será que pode, impunemente, continuar filiado na mesma?

      Se a resposta fosse sim, teriamos que concluir que aqueles princípios pertencem apenas a uma realidade vitual. (não quero ir mais longe).

  10. M Says:

    Como está a adesão à greve no ISEL? E no ALLGARVE?

    • Ismenio Says:

      No Instituto Superior de Engenharia espero uma boa adesão, especialmente na Engenharias Electrotécnica e Mecânica. Ontem, o Director da Engenharia Electrotécnica(eu) e o Director da Engenharia Mecânica aderimos ao SNESUP.

      Não aperecu ninguém da escola de gestão. Alguém os conveceu de que o estauto é muito bom, vão ser todos especialistas e têm o emprego assegurado. Coitados… é pena que aqueles que não têm culpa nenhuma também venham a sofram as consequências. Se não, até me ria.

      Apareceram alguns colegas da escola de saúde (é uma escola pequena), peocupados com a situação. No entanto, transmitiram que a maioria não vai aderir. Paerece que terão sempre emprego noutro local se forem des pedidos. Podiam ser solidários para com os outros colegas.

      Apareceram pouco colegas da escola de educação. No início do prcesso estiveram muitos nas reuniões promovidas pela FENPROF. Penso que a maioria está inscrita naquele sindicato e acreditaram nele. Serão as principais vítimas da FENPROF porque se deixaram enganar e porque não sabem ler (o estatuto).

  11. Doutorado na Diáspora Says:

    O Homem sabe igualmente fazer bons comunicados sobre pontes de esparguete (http://www.estg.ipleiria.pt/files/354078_Comunicado%20de%20Imprensa_Resultados%20do%20Concurso%20Pontes%20de%20Esparguete_ESTG-Leiria%2012.4.200_4589165b42529.pdf).

    • Ismenio Says:

      Objeto não encontrado!
      A URL requisitada não foi encontrada neste servidor. O link na página referida parece estar com algum erro ou desatualizado. Por favor informe o autor desta página sobre o erro.

      Se você acredita ter encontrado um problema no servidor, por favor entre em contato com o webmaster.

      Error 404

      • Ismenio Says:

        O homem sabe, pincipalmente, mover-se nas catacumbas do poder espezinhando inimigos e promovendo os amigos. É a justiça de “Isménio” o filosofo grego (não sou eu).

        Continuando com a filosofia, dizia Platão (salvo erro):

        “… estava tudo bem, chegou Sócrates e, de repente, passou a estar tudo mal..”

        (isto, referindo-se, Platão, à filosofia e a Sócrates, o grego)

    • Doutorado na Diáspora Says:

      Não vai lá por link, vai-se lá pelo google. Pesquisar “Carlos Fernando Couceiro de Sousa Neves” esparguete

      Surgem dois resultados.

Os comentários estão fechados.


%d bloggers like this: