Paralisação simbólica e petição

by

Colegas:

Hoje às 15 horas, o Sr. Ministro Mariano Gago vai à Comissão de Educação e Ciência da Assembleia da República. Numa altura decisiva para a conclusão do processo negocial de revisão dos estatutos de carreira é importante que os Srs. Deputados não deixem de questionar o Sr. Ministro sobre a insatisfação generalizada que a proposta do MCTES suscita na maioria dos seus docentes.

Deste modo, e dando eco de um conjunto de movimentações no seio dos docentes, informamos que está agendada, hoje, 3ª feira, dia 16 de Junho, à mesma hora da reunião do Sr. Ministro (entre as 15h e as 16h)  uma paralisação simbólica, com concentração em frente ao portão principal dos três institutos de Engenharia do subsistema politécnico: ISEL, ISEP e ISEC.

Esta iniciativa, que inicialmente estava prevista apenas para aqueles três Institutos, rapidamente se alastrou a outras Instituições Politécnicas. Sendo que esta iniciativa não teve origem nos sindicatos, considera-se extremamente importante apoiar estas manifestações de desagrado relativamente à proposta do MCTES pelo que solicita-se a participação nesta iniciativa de todos os colegas de todas as escolas e institutos do subsistema politécnico.

Relativamente ainda às movimentações efectuadas por estes docentes foi por eles lançada uma petição pública de desagrado relativamente a um conjunto de declarações de alguns responsáveis do Conselho Coordenador dos Institutos Politécnicos. Esta petição encontra-se em: http://www.peticaopublica.com/?pi=CCISP

Solicita-se a todos os colegas que a leiam, e caso concordem com o seu conteúdo, que a assinem e divulguem.

É importante continuarmos a demonstrar publicamente que as propostas do Sr. Ministro não têm o acordo dos docentes.

Saudações académicas e sindicais,

A Direcção do SNESup.

Anúncios

3 Respostas to “Paralisação simbólica e petição”

  1. Vitinho Says:

    Devo informar que a petição já ultrapassou as 900 assinaturas… Nós queremos 4000 amigos, 4000 razões… Assinem porque é necessário não ter medo, Estas assinaturas vão ser enviadas para a AR, afim dos deputados terem uma justificação para contrariar o ministro que vai afirmar ter o CCISP com ele…

  2. M Says:

    Quantos colegas estiveram nestas paralisações? E em que institutos? Sei que no Porto foram 400, em Coimbra 100. E nos restantes?

  3. Vitinho Says:

    No ISEL entre 100 e 125 nas outras escolas do IPL não sei…
    Em Beja 50, Leiria 80, …
    Mas existiram mais escolas a parar…

Os comentários estão fechados.


%d bloggers like this: