Grande concentração em Lisboa no dia 3 de Junho

by

É o momento de darmos tudo por tudo na defesa da nossa dignidade profissional, da estabilidade de vínculos e do direito à carreira. 

 

Na próxima 4 ª feira,  3 de Junho , pelas 14 h 30 / 15.h , realizar-se-á em Lisboa uma GRANDE CONCENTRAÇÃO  DE DOCENTES DO ENSINO SUPERIOR em apoio das posições assumidas pelas estruturas sindicais que intervêm no processo de revisão do ECDU e do ECPDESP.
 
No mesmo dia serão realizadas também acções em vários Institutos Politécnicos, que poderão passar designadamente pelo encerramento simbólico e mediatizado de  algumas grandes Escolas.
 
Vão ser organizados transportes para facilitar a deslocação a Lisboa e participação na concentração de colegas de todas as instituições de ensino superior do país.
 
Aponta-se para que os colegas que querem participar na concentração, ou, em geral, manifestar apoio às estruturas sindicais, antecipem ou adiem as suas actividades programadas para 3 de Junho e que impliquem presença nas suas Escolas ou outros locais de ensino.
 
Os  colegas que não consigam alterar a data das actividades programadas poderão deixar de as realizar ao abrigo de pre-aviso de greve enviado na passada terça feira ao Ministério de tutela, ao Ministério das Finanças e Administração Pública e ao Ministério do Trabalho, emitido exclusivamente para facilitar a participação na concentração.
 
A haver perda de remuneração os associados do SNESup que participem na concentração serão compensados pelo Fundo de Greve e Solidariedade do Sindicato.
 
As estruturas sindicais que manifestaram interesse em organizar conjuntamente uma concentração no dia 3 de Junho estão ainda a acertar entre si vários aspectos de organização e a emissão de  textos. 
 
O MCTES deixou passar a oportunidade para aproveitar a disponibilidade das estruturas sindicais para concertar soluções adequadas quanto a numerosos aspectos dos Estatutos,  designadamente em matéria de regime transitório aplicável aos assistentes e equiparados do ensino superior politécnico. 
 
Não deixemos também nós,  docentes do ensino superior , passar a  oportunidade de  dar força às estruturas sindicais que com o MCTES negoceiam em benefício de todos, nem de lutar por   um futuro com mais estabilidade e por condições mais dignas do exercício da profissão.
Anúncios

Etiquetas: , , , , , , ,

Uma resposta to “Grande concentração em Lisboa no dia 3 de Junho”

  1. evespertina Says:

    Saudações a todos
    Estive hoje com colegas que não mostraram intenção para se deslocarem a Lisboa para participar na manifestação e o motivo apresentado para tal foi, em primeiro lugar o facto da manifestação ir ter uma duração de 1/2 hora (das 14h30m às 15h). Voltei a ler o que o SNESUP escreveu e , de facto, o que está escrito leva a crer esta duração, mas parece-me que a intenção é reunir os participantes entre as 14:30 e as 15:00 e não que a manifestação dure apenas 1/23 hora, correcto? Se assim é, façam chegar p.f.f. essa informação de maneira que fique perfeitamente claro.
    Em segundo lugar, os ditos colegas, assim como muitos outros com quem tenho mantido contacto por causa deste assunto, disseram-me que está já na hora de fazer uma greve que seja eficaz e não apenas manifestações. Inclusivamente já foi referida neste fórum a disponibilidade e vontade para a greve por parte dos docentes.
    Restam-nos escassas semanas de aulas até ao final do semestre e, na minha opinião, começa-se a temer que tudo seja arrastado até ao final das eleições. Eu própria prefiro não quero crer que o processo vá ser conduzido desta forma sem pelo menos esgotarmos os últimos recursos de que dispomos mas, como eu costumo dizer, já vivi muitos anos e vi muitas coisas…
    Os docentes não podem fazer greve sem que as estruturas sindicais as convoquem porque senão tenho quase a certeza de que já a teriam feito.
    A imagem que está a passar para a sociedade e que me foi transmitida pelos alunos e pessoas em geral que nada têm a ver com a docência é de que se trata de um problema de uma série de docentes que não têm competência para desempenhar os cargos que estão a ocupar e que, como tal, vão ser obrigados pelo ministério e pelo benemérito do Sr. ministro a ir para a rua. Chegaram a dizer-me alguns alunos “os docentes abarbataram-se aos cargos e agora pretendem ir para os quadros sem teram qualificações”.
    Já o disse uma vez e repito-o neste fórum, se eu tivesse um filho a frequentar um politécnico, e de tudo o que se está a passar eu apenas soubesse a versão que referi, rapidamente trataria de o tirar de lá. Por arrastamento, se eu fosse uma entidade empregadora também deiraria de contratar licenciados com formação duvidosa porque, convenhamos, as entidades empregadoras sabem perfeitamente que muitos dos ditos “abarbatados” se encontram já nos actuais quadros das instituições.
    Cumprimentos
    Estrela

Os comentários estão fechados.


%d bloggers like this: